Advent

Bem, sendo meu primeiro post no blog, acho que devo uma explicação sobre do que se trata essa tal ficção interativa, afinal.  Para tanto, acho mais fácil um exemplo com uma transcrição e um breve relato histórico.  Tenha em mente que o gênero é constituído em sua esmagadora maioria por representantes em língua inglesa e, portanto, fluência é fundamental.

At End Of Road
You are standing at the end of a road before a small brick building. Around you is a forest. A small stream flows out of the building and down a gully.

>look at building
It’s a small brick building. It seems to be a well house.

>enter

Inside Building
You are inside a building, a well house for a large spring.

There are some keys on the ground here.
There is tasty food here.
There is a shiny brass lamp nearby.
There is an empty bottle here.

>take keys, food, lamp and bottle
set of keys: Taken.
tasty food: Taken.
brass lantern: Taken.
small bottle: Taken.

>examine spring
The stream flows out through a pair of 1 foot diameter sewer pipes.

>drink water
You have taken a drink from the stream. The water tastes strongly of minerals, but is not unpleasant. It is extremely cold.

>fill bottle
The bottle is now full of water.

>go out

At End Of Road

>go west

At Hill In Road
You have walked up a hill, still in the forest. The road slopes back down the other side of the hill. There is a building in the distance.

>go south

In Forest
You are in open forest, with a deep valley to one side.

>look at forest
The trees of the forest are large hardwood oak and maple, with an occasional grove of pine or spruce. There is quite a bit of undergrowth, largely birch and ash saplings plus nondescript bushes of various sorts. This time of year visibility is quite restricted by all the leaves, but travel is quite easy if you detour around the spruce and berry bushes.

>go east

In A Valley
You are in a valley in the forest beside a stream tumbling along a rocky bed.

>go down

At Slit In Streambed
At your feet all the water of the stream splashes into a 2-inch slit in the rock. Downstream the streambed is bare rock.

>go south

Outside Grate
You are in a 20-foot depression floored with bare dirt. Set into the dirt is a strong steel grate mounted in concrete. A dry streambed leads into the depression.

>open the grate
It seems to be locked.

>take inventory
You are carrying:
a small bottle
some bottled water
a brass lantern
some tasty food
a set of keys

>unlock it with keys
You unlock the steel grate.

>open it
You open the steel grate.

>go down

Below the Grate
You are in a small chamber beneath a 3×3 steel grate to the surface. A low crawl over cobbles leads inward to the west.

The grate stands open.

Assim iniciava o primeiro representante do gênero, Colossal Cave Adventure, ou simplesmente ADVENT como era encontrado nos mainframes da década de 70 — uma simulação de exploração de caverna, intricada e cheia de mistérios e tesouros escondidos.  Originalmente escrito pelo programador e explorador de cavernas Will Crowther, foi posteriormente expandido com elementos de fantasia inspirados em D&D e Tolkien por Don Woods e varreu a nascente ARPANET de então, sendo conhecido por muitas pessoas ilustres, como Donald Knuth.

Como pode ser visto, interactive fiction é basicamente um jogo de computador narrado por texto:  o software descreve cenários, objetos e personagens (se presentes) e eventos que fazem parte de uma simulação, e espera pela próxima interação do jogador/leitor.  Todas as linhas começando com o prompt “>” foram digitadas por mim:  o jogador/leitor é convidado a ter uma participação ativa na história e influenciá-la com suas ações.  A história efetivamente espera pelo próximo passo dado pelo jogador, você a lê e descortina sua trama em pedaços.

A definição mais concisa para interactive fiction de que tenho notícia vem do jogo Photopia em sua abertura:

“Will you read me a story?”

“Read you a story? What fun would that be? I’ve
got a better idea: let’s tell a story together.”

É isso, autor e jogador contando uma história juntos. 🙂

Por causa da popularidade de ADVENT à época e por ter interface textual (a norma então), jogos desse tipo foram rapidamente popularizados sob a alcunha “text adventures“.  Nascia um gênero e uma indústria se formou ao redor, da qual uma das maiores foi a companhia norte-americana Infocom.  Mais sobre ela e seus jogos em breve.

Embora inicialmente a narrativa fosse bastante rudimentar — tanto por ser escrita por técnicos de computador quanto pelo pouco espaço disponível nas máquinas de então — eventualmente o formato permitiu nuances literárias até então impensáveis.  Graças a computadores muito mais rápidos e com mais espaço, bem como melhores e mais intuitivas ferramentas de autoria de interactive fiction, autores com mais habilidade nas letras que na programação passaram a participar da escrita de “jogos” do gênero e a qualidade e variedade do gênero avançou bastante.

De forma semelhante, o escopo também se expandiu e de mera simulação de ambientes com foco em resoluções de quebras-cabeças e caça-ao-tesouro — como ADVENT é um representante típico da época — o gênero permitiu vôos de imaginação muito mais ambiciosos, com prosa muito mais agradável e desafios não necessariamente mecânicos.  Falarei mais sobre esses nos próximos tópicos. 🙂

Dessa forma, tentando atrair um público mais diversificado e adulto, a Infocom rebatizou de “interactive fiction” seus “text adventures” para deixar mais evidente a qualidade literária de suas obras.  Daí seu uso para o gênero ainda hoje, embora muitos jogos ainda sejam tão rudimentares em escrita e escopo quanto os primitivos text adventures originais.

Estamos chegando ao fim desse texto e, claro, não posso deixá-los sem experimentar o jogo original.  Graças à um interpretador em javascript para o formato usado no jogo, a maioria dos navegadores web é capaz de executá-lo diretamente:

experimente online: ADVENT

download para usar com um dos terps

Na verdade, é uma recriação recente escrita com ferramentas de autoria modernas — mais sobre essas em outro tópico.  Ainda assim, é uma recriação tão fiel quanto possível e isso significa dor para iniciantes. 🙂  Tenha em mente que o jogo é razoavelmente grande, inclemente e rudimentar para os padrões de hoje, embora de forma alguma sem seu charme.  O curioso é que o autor original criou essa simulação de exploração de caverna para seus filhos se entreterem quando fossem ao seu local de trabalho.

O melhor que posso fazer no momento para quem for tentar é oferecer uma listinha básica de comandos.  “Mas como assim?!”  Embora pareça entender tudo o que digitamos, na verdade o software só entende uma gama limitada de ações que estejam dentro do contexto atual da simulação/enredo.

Espero ter sido razoavelmente didático, se não um pouco denso — mas quem está nessa é porque gosta de ler e escrever mesmo. 🙂  Boa leitura/jogo!  Estarei trazendo outros em breve.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: