Início > Excelente, Fantasia > Metamorphoses

Metamorphoses

Metamorphoses é um interactive fiction de fantasia escrito por Emily Short.  Um de seus primeiros trabalhos no gênero, já demonstrava sua prosa poética e imaginativa imaginação.

Segundo lugar na IFcomp2000 (8 injustas posições à frente de Shade), o jogo nos põe no lugar de uma aprendiz de feiticeiro enviada por seu mestre em busca de elementos.  Daí em diante, é basicamente resolução de deliciosos quebra-cabeças com temática envolvendo alquimia, metamorfoses como o título indica. 🙂

Os quebra-cabeças são ótimos, o clima excelente e a história de fundo, muito boa.

Experimente online: Metamorphoses

download para uso com um dos terps

comandos em IF

Anúncios
  1. 14/04/2010 às 00:29

    Gostei, adoro essas coisas de alquimia, bruxaria…mas como é mais detalhadamente o jogo?

    • 14/04/2010 às 01:32

      Se nunca jogou algo do tipo, comece com as dicas na página Sobre.

      Se já jogou e entende bem inglês, vou te dar um breve transcript de uma sessão inicial. Clique no link Metamorphoses, leia o texto e aperte SPACE para passar. Daí, começa:

      Bare Room
      A formless place, such as you have often seen before; where dreams end and tasks begin. The floor is uneven, cupped like the palm of your master’s hand. The walls shimmer with the artifice of your sending.

      A loose rock lies near your foot.

      >get rock
      Taken.

      A voice, remembered: “Find the elements. Bring them to me.”

      >look at walls
      The faint shimmer is fading even as you look. It is only with averted vision, from the corners of your eyes, that you can still make out the shapes of lines and letters.

      >go north
      The first step is more of the will than of the body: from here there is only out.

      >get out
      The proximate walls fade away, leaving you in a much larger space.

      Shore of An Underground Lake
      A narrow ledge of solid rock at the southern end of a great cavern. Beyond it lies a body of water so flat, so black and tranquil, that it might be a surface of polished obsidian.

      Embedded in the wall, a mirror reflects your movements: an odd smoothness in the unshaped stone.

      A heavy bronze bell hangs from a stand.

      >look at mirror
      A flat round mirror, which reflects you dimly in its face. Around the edge runs the series of signs that fix an earthly object in an unearthly world: your master put this here for your return.

      >take inventory
      You are carrying:
      a rock
      a workbox
      a ball of yarn
      a needle
      a brown dress (being worn)
      a ring (being worn)
      some slippers (being worn)

      >hit bell with rock
      The peal is deep and resonant; the surface of the lake stands up in ripples; the darkness grows (if that is possible) more dark. Even when the sound has died and the water stilled, you find yourself waiting.

      >wait
      Time passes.

      There is a distant splash; a long silence; a repetition.

      Agora é por sua conta, mas tenho certeza que já chegou aí. 🙂

      Se quiser tirar dúvidas, posta aí. Os desafios do jogo envolvem o conceito de mudança, de metamorfoses de objetos obtidos. 🙂

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: